Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Parte vinte e quatro

Lentamente, me virei, e ele, vinha em minha direção. Era o único de terno branco, estava com uma rosa na mão e com um sorriso estampado no rosto. Ele chegou perto de mim, me deu um beijo no rosto, me entregou a rosa e todos gritaram:
- É ISSO AI. Uhuuuul.
Uma lágrima do meu rosto caiu, ele pôs sua mão em meu rosto e limpou minha lágrima, incrível, nenhuma sequer palavra havia sido trocada, der repente ele me dá um beijo sem se importar com quem via. Depois olhou nos meus olhos e falou:
- Eu te amo.
Peguei em sua mão e começamos a dançar a música, olho no olho. Eu estava exageradamente feliz e contente naquela noite. Dançamos a música, meu pai também dançou comigo, o Caíque dançou um pouco com minha mãe, depois todos nós nos servimos no Buffet, havia doces e chocolates também. Depois todos meus amigos foram pra pista de dança. Dancei com Caíque, ele estava muito lindo, não parava de reparar no seu penteado, nos seus olhos, ele também parecia estar feliz. Quando menos espero minha mãe me chama e fala:
- Júlia, o Nick ta lá fora, ele ta querendo te falar alguma coisa.
- O quê? Mais como ele soube que eu tava aqui?
- Não sei, eu não disse.
- Ta certo, vou lá.
Disse ao Caíque que logo voltaria, fui caminhando até a entrada, lá estava Nick, como doeu meu coração quando o vi, aquela angústia que fica na garganta, eu tinha saudades, mas claro que não podia demonstrar. Ele estava lindo. Quando me viu, deu um sorriso, permaneci séria. Ele aproximou-se, me deu um beijo no rosto, então abaixei a cabeça. Ele puxou uma rosa vermelha do seu bolso e me deu. Senti-me culpada em não tê-lo convidado. Aceitei a rosa com um sorriso amarelo. Dei-lhe um abraço e o convidei para entrar. Ele entrou e alguns convidados estranharam. Nick apenas falou com meus pais e falou:
- Jú, vou ter que ir agora, tem gente no carro me esperando.
- Tudo bem então. – Falei, sem conseguir disfarçar a pouca tristeza.
- Fica bem ta? – Falou puxando minha mãe e dando um beijo. Senti em minha mão uma gota de lágrima cair. Olhei dentro de seus olhos e respondi.
- Tentarei ficar.
Então ele se foi. Enquanto eu ficava ali parada, olhando ele ir. Minha noite perfeita acabou me deixando triste. Veio uma imensa vontade de chorar, corri pro banheiro. Chorei muito, minha maquiagem estava completamente borrada, todos iriam perceber, eu tinha que respirar, eu tinha que pensar, eu queria sumir. Deus, por quê? Eu estava tão feliz.
[...]

1 comentários:

Anônimo,  23 de janeiro de 2010 09:48  

continua cara,por favor, você escreve muuuuuito! *-*

Postar um comentário

  © NOME DO SEU BLOG

Design by Emporium Digital